OpenLayers Tutorial Pt

From OSGeo
Revision as of 09:17, 27 October 2008 by Termal12 (talk | contribs)
(diff) ← Older revision | Latest revision (diff) | Newer revision → (diff)
Jump to navigation Jump to search
Possibilidade de comunicação do OpenLayers através de diversos protocolos.


Introdução

OpenLayers é uma biblioteca JavaScript open-source, sob licença BSD, que permite construir páginas web contendo informação geo-espacial dinâmica e independente de servidor. Implementa uma API JavaSript, ainda em desenvolvimento, que permite a construção de aplicações geográficas web-based, disponibilizando APIs como o Google Maps ou o MSN Virtual Earth, desta feita, como software livre. Criado pela MetaCarta, que continua a desempenhar um papel activo no suporte e gestão deste projecto, pertence desde de Novembro de 2007 à Open Source Geospatial Foundation, que apoia e promove o desenvolvimento cooperativo de tecnologias e dados geo-espaciais.

Antes de começar

O desenvolvimento do OpenLayers é feito tendo por base outras tecnologias. O domínio/conhecimento destas é relevante para a utilização do OpenLayers.

Ficam aqui algumas referências:

Procuram-se outras referências em português

Para Programadores

O OpenLayers é uma biblioteca desenvolvida em JavaScript com o objectivo de exibir mapas e dados nele contidos nos navegadores Web mais modernos, sem qualquer tipo de dependência do lado do servidor. Implementa uma API em JavaScript (ainda em desenvolvimento) para a criação de aplicações geográficas baseadas em Web. É semelhante ao Google Maps e ao MSN Virtual Earth APIs, mas com uma grande diferença: O OpenLayers é software livre e desenvolvido pela comunidade de software Open Source.

Além disso, OpenLayers implementa métodos padrão de acessos a dados geográficos, como os protocolos Web Map Service (WMS) e Web Feature Service (WFS). OpenLayers foi desenvolvida em JavaScript orientado aos objectos, usando componentes da Prototype.js e da biblioteca Rico. O código até hoje desenvolvido foi já submetido a centenas de testes de unidade, através da framework Test.AnotherWay.

Exemplos simples, passo a passo

Neste secção, vamos demonstrar alguns exemplos de como utilizar algumas das funcionalidades do OpenLayers.

  • Utilizar o OpenLayers numa página Web, é simples e fácil. Para tal, basta incluir o seguinte código na página:
<iframe
      src="http://openlayers.org/viewer/"
      width="400" height="200"
      scrolling="no"
      marginwidth="0" marginheight="0"
      frameborder="0">
 </iframe>

Qckttrlex1.png

  • Para especificar, por exemplo, as coordenadas de latitude e longitude e o nível de zoom, utiliza-se os parâmetros URL, Center e Zoom:
<iframe
      src="http://openlayers.org/viewer/?center=39.5,-7&zoom=6"
      width="100%" height="300"
      scrolling="no"
      marginwidth="0" marginheight="0"
      frameborder="0">
</iframe>

Qckttrlex2.png

Estes exemplos utilizam mapas, recebendo-os dinamicamente de um servidor WMS.

"Olá Mundo" OpenLayers

Map (Mapa) e Layer (Camada), são dois conceitos importantes na construção de um mapa com o API OpenLayers. Um Map guarda informação acerca do mapa: projecção base, extensão, unidades, etc.

Dentro do Map a informação é disponibilizada via Layer's, que sendo a fonte de informação, define como esta deve ser requerida e apresentada.

O OpenLayers suporta a inserção de mapas em quase todas as tag HTML de tipo block-level.

Para construir um visualizador OpenLayers numa página web, basta inseri-lo numa tag deste tipo incluindo uma tag script para incluir a biblioteca OpenLayers no código da página HTML.


<html>
<head>
  <title>OpenLayers Example</title>
    <script
    src="http://openlayers.org/api/OpenLayers.js"></script>
    </head>
    <body>
      <div style="width:100%; height:100%" id="map"></div>
</body>
</html>


Cria-se o Map através do construtor OpenLayer.Map, que tem como o argumento o elemento HTML onde estará contido ou o seu ID

    var map = new OpenLayers.Map('map');


O OpenLayers suporta várias origens de dados WMS, Yahoo! Maps, WorldWind e etc.

Neste exemplo utiliza-se como Map um WMS da MetaCarta.

Para adicionar uma Layer ao Map, o construtor do Layer tem como parâmetros a URL do WMS servidor usado, e um objecto que contem os parâmetros a serem anexados ao pedido WMS.


    var wms = new OpenLayers.Layer.WMS(
        "http://labs.metacarta.com/wms/vmap0", 
        {'layers':'basic'} );
    map.addLayer(wms);

Para apresentar o mapa é preciso definir o ponto centra e nível de zoom.

A função 'zoomToMaxExtent' permite fazer com que o mapa encaixe no tamanho da janela com o maior zoom possível.

Juntando todas as partes:

<html>
    <head>
      <title>OpenLayers Example</title>
        <script
        src="http://openlayers.org/api/OpenLayers.js"></script>
        </head>
        <body>
          <div style="width:100%; height:100%" id="map"></div>
          <script defer="defer" type="text/javascript">
            var map = new OpenLayers.Map('map');
            var wms = new OpenLayers.Layer.WMS( "OpenLayers WMS", 
                "http://labs.metacarta.com/wms/vmap0", {layers: 'basic'} );
            map.addLayer(wms);
            map.zoomToMaxExtent();
          </script>
    </body>
    </html>

Tem-se o código HTML para visualizar o primeiro Mapa.

Fornecedores de Serviços

No m@pas on-line podem ter acesso a um catálogo de serviços Web Map Service WMS e Web Feature Service WFS portugueses. A oferta disponível ao público é bastante vasta.

Outros Recursos

Obter o Código

Aquando do lançamento de nova versão estável, esta fica disponível na página de download, a saber http://openlayers.org/download/.

Se a intenção for utilizar o OpenLayers em alguma aplicação web, pode ser incluido http://www.openlayers.org/api/OpenLayers.js na página em questão. Esta ligação disponibiliza a última versão estável existente.

Se está interessado na versão do momento, existe a possibilidade de a obter directamente do repositório de controlo de versões, no caso Subversion. Qualquer falha encontrada pode ser reportada em Submeter Falha. Não esquecer que o OpenLayers está continuamente em desenvolvimento e a respectiva correcção pode já ter sido submetida.

Para obter a versão em desenvolvimento do repositório Subversion:

svn checkout http://svn.openlayers.org/trunk/openlayers/

Qualquer pessoa pode ler o repositório. Se tiver um patch pode submetê-lo para a lista. As pessoas que contribuem frequentemente têm acesso de escrita.

Para mais informações, seguir até Download OpenLayers.